Conecte-se conosco
Publicidade Publicidade

Custo da alimentação em Mato Grosso tem leve queda na primeira semana de julho

Publicado às

em

Custo da alimentação em Mato Grosso tem leve queda na primeira semana de julho
Imagem: Divulgação / Reprodução

Após permanecer com preço superior aos R$ 780,00 em todo mês de junho, a cesta básica em Cuiabá iniciou a primeira semana de julho custando R$ 773,05. O recuo de 0,93% sobre a última semana de junho está atrelado, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT), à diminuição em seis dos 13 itens que compõem a cesta.


Para o presidente da Federação, José Wenceslau de Souza Júnior, a queda no indicador da cesta é considerada favorável para o consumo das famílias na capital.


 

“Com a queda do mantimento observada nas duas últimas semanas, é possível analisar como o comportamento de consumo das famílias se torna mais favorável, visto que o valor registrado no último mês permanecia em patamar alto, acima dos R$ 780,00, impactada pela volatilidade dos produtos do hortifruti”.


Dessa vez, são esses mesmos produtos que seguem em ritmo de queda. O aumento da produtividade do tomate, atrelado à safra de inverno e ao clima favorável que aceleraram o processo de maturação da fruta, além da demanda reduzida, observou-se uma queda de 10,15% no preço médio do produto, que passou a custar R$ 7,37/kg na média.


A batata retrocedeu 6,9% esta semana, passando seu preço médio para R$ 9,71/kg, o que pode estar relacionado à intensificação da produção na temporada das secas, que combinado à baixa demanda pelo tubérculo no período, contribuiu para a redução dos preços.


Ainda assim, o produto segue com o seu valor atual 51,23% maior no comparativo com a primeira semana de julho do ano passado, que foi de R$ 6,42/kg.

 

Por essas questões é que Wenceslau Júnior explica que “enquanto o tomate alcança o menor preço médio averiguado no ano, ligado às melhores condições de cultivo no período e a uma perspectiva positiva para o consumo no futuro, a batata, mesmo em queda semanal, ainda permanece com preço médio elevado e bem superior ao mesmo período de 2023”.


Em contrapartida, o preço médio da banana apresentou um aumento 2,8%, chegando a R$ 9,62/kg na capital, podendo ter ligação com as condições do clima, de temperaturas mais baixas nas regiões produtoras do estado, que afetaram a oferta da fruta.

 

Além disso, o valor averiguado está 9,57% maior que o preço médio registrado na mesma semana do ano passado, de R$ 8,78/kg.


Publicidade

Publicidade Publicidade

Leia Também