Conecte-se conosco
Publicidade Publicidade

Mauro Mendes desiste do projeto de instalar ar-condicionado em presídios

Publicado às

em

Mauro Mendes desiste do projeto de instalar ar-condicionado em presídios
Imagem: Divulgação / Reprodução

O governador Mauro Mendes (União) decidiu não seguir adiante com a proposta de instalar aparelhos de ar-condicionado nas celas dos presídios de Mato Grosso. A ideia, que buscava incentivar os presos a procurarem ocupações dentro das unidades penitenciárias, foi abandonada.


Mendes confirmou a desistência sem entrar em detalhes sobre os motivos. No entanto, ele ressaltou que a decisão já havia sido tomada há algum tempo.

 

O projeto tinha seus defensores, incluindo especialistas que viam a medida como um incentivo à ressocialização dos detentos. Contudo, também houve rejeição de parte da população e de figuras políticas. O deputado federal Coronel Assis, do mesmo partido do governador, argumentou que os presos já recebem muitos benefícios ao trabalhar na prisão, e adicionar mais uma regalia poderia passar uma imagem negativa à sociedade.


Por outro lado, o desembargador Orlando Perri elogiou a proposta, considerando-a uma aplicação de meritocracia no sistema prisional. Segundo a ideia original, apenas os detentos que trabalhassem teriam direito a dormir em celas climatizadas.


No início do ano, Mendes justificou a proposta mencionando que um preso custa aos cofres públicos mais de R$ 4 mil por mês. A medida seria uma forma de fazer com que os detentos produzissem e pagassem por suas estadias nas penitenciárias. Ele afirmou que os aparelhos de ar-condicionado não seriam um benefício gratuito, mas um estímulo para que os presos gerassem resultados enquanto cumprissem suas penas.


Publicidade

Publicidade Publicidade

Leia Também